Rua 1º de Maio nº2 - Bairro Massapés
2785-260 São Domingos de Rana (Concelho de Cascais)

tel.  214480760 | fax 214480768
página de facebook do AEFGA


Localização da escola sede do Agrupamento de Escolas Frei Gonçalo de Azevedo

 

 

 

 

 

ESFGAzevedo | Caracterização do Meio

 

1. Localização

 

Localidade: Tires

Freguesia: S. Domingos de Rana

Concelho: Cascais

Distrito de Lisboa

   

2. Geologia

 

Solo: Calcários e Margas do Período Cretácico pertencentes ao Albiano – Cenomaniano médio, com datação isotópica de 100 Milhões de Anos.

   

 

3. Contexto

 

Situada no extremo Oriental de um município com cerca de 200 000 habitantes (Cascais), a ESFGAzevedo está inserida numa freguesia com um universo populacional de aproximadamente 41 000 habitantes (S. Domingos de Rana), sendo constituída por uma população heterogénea e em constante crescimento, oriunda de outras regiões do país, com destaque para o Alentejo.

Recentemente, é significativo o aumento da população imigrante originária dos países africanos de língua oficial portuguesa, o que se reflecte na composição da população escolar com alunos de culturas de origem diversificadas. Os valores morais e os padrões de comportamento são muito heterogéneos, o que gera, por vezes, grandes choques de ordem sociocultural e familiar. O nível cultural da população é frequentemente baixo, traduzido pela fraca percentagem de população com frequência do ensino superior (5%) e pela segunda maior taxa de analfabetismo do concelho (6,7%) em 1991.

A população da freguesia caracteriza-se, também, por um grande número de pessoas com mais de 40 anos, sendo a população idosa  cerca de 9% do total da existente. A população activa ronda os 60%, existindo, no entanto, uma elevada taxa de desemprego sobretudo nos jovens.

 

Inserida numa área cujas origens remontam ao século XVI, a ESFGAzevedo foi construída numa zona habitacional relativamente recente e predominantemente de habitação clandestina (Bairros das Faceiras e Massapés, nomeadamente), alvo de intervenção recente, no âmbito da política da Câmara Municipal de Cascais de legalização de bairros clandestinos, o que permitiu melhorias substanciais no domínio de algumas condições básicas de habitabilidade (água canalizada e saneamento básico, por exemplo). Não admira, portanto, que a paisagem urbanística circundante seja, por vezes, desarmoniosa e algo anárquica.

 Dada a posição periférica da freguesia no concelho e a relativa posição fronteira do nosso estabelecimento na freguesia, a área de influência desta escola exerce-se no perímetro periférico de Oeiras, Sintra e Cascais, espaços outrora rurais, onde se localizam os actuais eixos industriais e os novos bairros residenciais da área periurbana de Lisboa. A população escolar é maioritariamente proveniente destas áreas, onde  imperam unidades da indústria química farmacêutica,  da indústria alimentar, gráfica e do calçado, os armazéns de comércio a grosso e a retalho, o parqueamento automóvel e as unidades de ciência e tecnologia, só para dar alguns exemplos.

 

Neste contexto  o comportamento familiar reflecte a pressão populacional, as exigências laborais e profissionais traduzindo-se num crescente número de famílias monoparentais, com reflexos visíveis no acompanhamento escolar dos jovens.